Navegaçăo / Notícias

 Noticias

Notícia de Quinta, 20 de Dezembro de 2007
Compras online atingem R$ 6,3 bilhões em 2007
Volume representa 43% a mais que o total transacionado no e-commerce em 2006. No Brasil, as compras de bens de consumo realizadas no comércio eletrônico somaram R$ 6,3 bilhões em 2007, crescimento de 43% em relação aos doze meses do ano anterior. A variedade dos produtos, a comodidade e facilidade na comparação de preços em diversas lojas em um curto período de tempo, a possibilidade do parcelamento sem juros e condições de pagamento facilitadas e o aumento do número de internautas foram os grandes impulsionadores para que o volume de pedidos contabilizado na rede chegasse a 20,4 milhões, aproximadamente 5,6 milhões de pedidos a mais que em 2006, quando o setor recebeu 14,8 milhões de pedidos.

Estas e outras informações fazem parte do estudo exclusivo da 17ª edição do Relatório “WebShoppers” realizado pela e-bit, que nesse ano conta com o apoio da Câmara Brasileira de Comércio eletrônico (camara-e.net) e da Lumens Consultoria Digital. O estudo mostra que, no ano passado, chegamos a 9,5 milhões de brasileiros que já compraram pela internet pelo menos uma vez, resultando no volume de R$ 6,3 bilhões em faturamento.

De acordo com o presidente da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico, Manuel Matos, o crescimento do comércio eletrônico demonstra a maturidade do internauta, bem como do empresariado brasileiro, sobretudo, no que se diz respeito à inovação, referência em toda América Latina. “O setor, como um todo, está em permanente evolução, tanto do ponto de vista de tecnologia e logística, como do ponto de vista de gestão”, afirma. O tíquete médio em 2007 foi de R$ 302, sendo o Natal a data comemorativa de maior destaque para o comércio eletrônico, com faturamento de R$ 1,081 bilhão e tíquete médio de R$ 308. Para o 1° semestre de 2008, estima-se que o e-commerce movimente algo em torno de R$ 3,8 bilhões, crescimento de 45% em relação aos seis primeiros do ano passado, quando o setor atingiu R$ 2,6 bilhões. Até lá, espera-se que o número de pessoas comprando pela rede suba para 10,5 milhões, especialmente, por causa do público feminino que já representa quase 50% dos consumidores virtuais.

Categorias de produtos mais vendidas

Durante todo o ano de 2007, dentre todas as categorias de produtos existentes na pesquisa de satisfação da e-bit, cinco delas foram as campeãs de audiência figurando como as preferidas dos consumidores na hora de adquirir um produto pela internet. Em primeiro lugar, Livros e Assinaturas de Revistas e Jornais seguidas por Informática, Eletrônicos, Saúde e Beleza em 2°, 3° e 4° lugar e, na quinta posição, Telefonia Celular. A deflação dos preços dos produtos vendidos pela internet que, em 2007, registrou 3,53% segundo o Provar, contribuiu para que o consumidor optasse pela internet para realizar suas compras. “A desvalorização da moeda norte-americana e, conseqüente barateamento dos produtos eletroeletrônicos e de informática que muitas vezes apresentam componentes importados, contribuíram para o aumento no faturamento do comércio eletrônico como um todo”, afirma Pedro Guasti, diretor geral da e-bit.

Pesquisa Hábitos e Tendências de Consumo pela internet

Para essa 17ª edição, a e-bit realizou uma pesquisa especial com o objetivo de analisar o comportamento de consumo dos internautas em relação à compra de Roupas, Acessórios e Imóveis pela internet. Além disso, a pesquisa buscou analisar também a percepção de segurança que os e-consumidores têm em relação às compras pela web.

Compra de Roupas e Acessórios

Outro dado importante comprovado no estudo é que, apesar de o comércio eletrônico já ser uma realidade no país, existem algumas categorias de produtos que os internautas ainda não se sentem tão à vontade na hora de adquiri-las pela internet. Apenas 11% das pessoas adeptas ao comércio virtual responderam que compraram produtos de Vestuário nos últimos seis meses.

Compra de Imóveis

Com relação à busca de informações e compras de imóveis pela internet, o relatório mostra que o número de pessoas que já adquiriu ou pesquisou algum tipo de imóvel na rede é alto, cerca de 43%. A pesquisa mostrou também os fatores mais importantes que auxiliam na decisão de compra por um imóvel ou outro.

Segurança

A questão da segurança também não ficou de fora dessa edição do WebShoppers. A pesquisa constatou que na opinião da maioria dos e-consumidores, a internet já é considerado um canal seguro tanto para comprar quanto para realizar consultas e transações bancárias (Internet Banking), com 71% e 60% de adesão.

Indices e-bit
Por admin às 18h25

Voltar

 

2004 - Maio
2005 - Setembro
2006 - Janeiro
2006 - Fevereiro
2006 - Maio
2006 - Julho
2006 - Agosto
2006 - Outubro
2006 - Novembro
2007 - Fevereiro
2007 - Dezembro
2008 - Janeiro
2008 - Agosto
2009 - Janeiro
2009 - Fevereiro
2009 - Maio
2009 - Junho
2009 - Setembro
2010 - Janeiro
 




SEO - Search Engine Optimizers. Técnicas e Estratégias de Otimização de Sites.

© Copyright 2004 / 2014 - 3D Webstudio Internet Solutions ®. Todos os direitos reservados.
A reprodução total ou parcial de qualquer meio ou forma sem expressa autorização da 3D Webstudio é proibida. Leia nossa licença